Última hora

Última hora

Massacre norueguês faz crescer repressão da extrema-direita

Em leitura:

Massacre norueguês faz crescer repressão da extrema-direita

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia alemã desmantelou uma rede de extrema-direita no Estado de Baden-Württenberg.

As autoridades estão agora mais atentas à extrema-direita europeia, depois do massacre na Noruega. Em Estugarda, a polícia fez buscas e apreendeu armas, munições e computadores pessoais de 18 dos 21 suspeitos investigados, que pertencem a um grupo chamado “Standarte Württemberg”.

A polícia nega ligações deste grupo a Anders Breivik, autor do duplo massacre. Quem também nega ligações é o britânico Paul Ray, residente em Malta. Ray é o autor do blogue de extrema-direita Lionheart, em que defende o que diz ser a luta contra o crescimento do Islão e da Jihad na Europa.

Também se reclama um seguidor dos Cavaleiros templários e foi apontado como sendo o “Ricardo Coração de Leão” que Anders Breivik referia no manifesto.

A euronews falou com Paul Ray ao telefone: “Se alguém da extrema-direita planeia ou fala em executar algo assim, acho bem que as autoridades o prendam. É bom que a polícia aja se houver gente a planear atos como estes”.

Paul Ray refugiou-se em Malta, depois de uma acusação judicial no Reino Unido, por incitação ao ódio racial. Acusa o líder da English Defence League, uma organização extremista rival, de ter espalhado o rumor de que seria ele o mentor de Anders Breivik.