Última hora

Última hora

O drama do Corno de África

Em leitura:

O drama do Corno de África

Tamanho do texto Aa Aa

«Um drama de proporções desconhecidas» o alerta do Alto Comissário da ONU para os Refugiados sobre a seca e a fome no Corno de África.

No campo de refugiados de Dollo Ado (Etiópia), a taxa de mortalidade ronda as 7,4 mortes diárias por cada 100.000 pessoas.

Este refugiado conta que não ficou ninguém do lugar de onde veio. “Todos os nossos animais morreram e não deixamos nada, não temos nada. Neste momento só preciso de uma tenda para a minha família.”

“Este foi o pior dia da minha vida. Passei 17 dias a caminhar com os meus doze filhos, mas graças a Deus conseguimos. Acabei de receber uma tenda”.

Um dia após o início da ponte aérea de ajuda das Nações Unidas, combates intensos tomaram as ruas da capital da Somália, Mogadíscio. Os confrontos terão começado na sequência de um ataque das forças governamentais apoiadas pelas tropas da União Africana contra islamitas Al Shabab armados.

Os combates foram uma constante durante todo o dia desta quinta-feira.

Na parte noroeste de Mogadíscio, os confrontos vitimaram pelo menos quatro pessoas.