Última hora

Última hora

Caso DSK: alegada vítima diz bater-se "por todas as mulheres do mundo"

Em leitura:

Caso DSK: alegada vítima diz bater-se "por todas as mulheres do mundo"

Tamanho do texto Aa Aa

A empregada de hotel que acusa o ex-diretor do Fundo Monetário Internacional de agressão sexual diz que se bate por “todas as mulheres do mundo”.

Nafissatou Diallo protagonizou uma conferência de imprensa num centro religioso de um bairro pobre de Brooklyn, no sudeste de Nova Iorque, apoiada por líderes da comunidade afro-americana.

A alegada vítima de Dominique Strauss-Kahn defendeu a sua reputação e disse que os ataques de que tem sido alvo estão a causar sofrimento à sua família. Diallo sublinhou que não quer que “aquilo que [lhe] aconteceu, aconteça a outras mulheres” e acrescentou que a situação que enfrenta “está a ser demasiado pesada para a filha” e para ela. Diallo agradeceu também “a todos os que a têm apoiado” e disse que tem “preguntado a Deus porque é que isto lhe aconteceu a ela”.

Apesar das dúvidas sobre a credibilidade de Diallo e da libertação sem caução de Strauss-Kahn, o ex-patrão do FMI continua acusado de tentativa de violação, agressão sexual e sequestro e não pode sair dos Estados Unidos.

Mas a próxima audiência do processo foi novamente adiada para 23 de Agosto e multiplicam-se os rumores de que o procurador de Manhattan poderá abandonar as acusações. O advogado de Diallo já disse que, nesse caso, se comprometerá com um processo civil por danos e interesses.