Última hora

Última hora

Demissão da cúpula militar turca pode favorecer Erdogan

Em leitura:

Demissão da cúpula militar turca pode favorecer Erdogan

Tamanho do texto Aa Aa

A demissão da cúpula militar na Turquia pode oferecer ao primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan a oportunidade de reduzir o papel dominante das Forças Armadas na vida política do país.

No discurso difundido este sábado, o chefe do governo não fez qualquer menção ao assunto, concentrando atenções na defesa dos planos para a nova constituição.

Ancara nomeou rapidamente um novo chefe das Forças Armadas e o presidente Abdullah Gul nega que o país esteja em crise, depois da demissão em bloco do líder das Forças Armadas e dos responsáveis do Exército, da Marinha e da Força Aérea.

Nas ruas de Istambul, um turco defende que vivem “numa democracia […] e os militares terão de se habituar”.

Segundo analistas, a demissão da cúpula militar em protesto contra a detenção de oficiais acusados de conspirar contra Erdogan pode anunciar o fim de uma época, em que as Forças Armadas tinham um papel decisivo na vida política.

O correspondente da euronews diz que “a decisão de se demitirem poderia ter provocado uma profunda crise no passado, mas agora o assunto foi rapidamente resolvido e a população parece satisfeita”.