Última hora

Última hora

Bruxelas agrava sanções contra a Síria

Em leitura:

Bruxelas agrava sanções contra a Síria

Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia agravou as sanções contra a Síria, impondo congelamentos de ativos e proibições de viagens a mais cinco militares e funcionários do governo.
 
A decisão surgiu esta segunda-feira e eleva para 35 o número pessoas que são alvo das sanções, entre elas o presidente Bashar Assad.
 
É a reação de Bruxelas ao massacre de Hama. As forças de segurançaa mataram, este domingo, a tiro, cerca de 100 civis.
 
Esta segunda-feira, o Observatório Sírio dos Direitos Humanos afirmou que mais dois civis foram executados na cidade.
 
Na região de Damasco milhares de manifestantes sairam à rua, em apoio às vítimas, após a missa noturna  de “Tarawih”, realizada durante o mês do Ramadão, que começou hoje.
 
Parte da comunidade internacional está indignada. O Conselho de Segurança das Nações Unidas marcou uma reunião de emergência, à porta fechada, para discutir a questão Síria.