Última hora

Última hora

Irão: Perdão evita cegueira do agressor

Em leitura:

Irão: Perdão evita cegueira do agressor

Tamanho do texto Aa Aa

O perdão da vítima no último minuto permitiu a um iraniano conservar a visão. Há sete anos Majid Movahedi lançou ácido no rosto de Ameneh Bahrami apenas porque recusou um pedido de casamento. A mulher ficou cega e com o rosto desfigurado. Em 2008 a justiça iraniana autorizou-a a castigar o atacante infligindo-lhe exatamente o mesmo suplício.

“Quis levar este caso até ao fim para que todos ficassem a saber que se lançarem ácido a alguém podem receber o mesmo castigo. Eu perdoei mas outras vítimas podem não o fazer” – afirmou Ameneh Bahrami.

A justiça do olho por olho é permitida pela lei islâmica. Grupos internacionais de Defesa dos Direitos Humanos tinham contestado o veredicto Majid Movahedi vai permanecer na prisão até completar o pagamento da indemnização de 150 mil euros, um montante que cobre os custos médicos da sua vítima.