Última hora

Última hora

Rosas contra criminalidade no Rio de Janeiro

Em leitura:

Rosas contra criminalidade no Rio de Janeiro

Tamanho do texto Aa Aa

Contra a impunidade dos crimes no Rio de Janeiro, a Organização Não Governamental “Rio de Paz” reuniu centenas de pessoas.
 
Vestidos de negro, os ativistas percorreram cerca de três quilómetros da orla da praia de Copacabana, convertida num cenário lúgubre.
 
Rosas vermelhas ao redor de uma enorme cruz preta fincada na areia recordaram as vítimas dos mais de 30 mil crimes violentos registados no Estado ao longo dos últimos quatro anos.
 
“Ainda há muita violência, muita insegurança, muitos casos de pessoas desaparecidas. Algumas medidas tomadas pelo Governo do Estado no sentido de melhorar a segurança foram muito positivas. Contudo, sem a reforma da polícia não vamos ter condições de realizar as Olimpíadas”, denuncia o presidente da ONG “Rio de Paz”, António Carlos Costa.
 
A violência continua a ser o prato forte do dia-a-dia de muitos brasileiros, anfitriões do Mundial de Futebol de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016.
 
As batalhas entre a polícia e os traficantes de droga ou gangues rivais são frequentes, culminando muitas vezes na morte de vítimas do fogo cruzado. 
 
O Rio de Janeiro tem uma taxa de homicídios de cerca de 40 por cento por cada cem mil habitantes, uma das maiores da América Latina.