Última hora

Última hora

Síria: Alemanha pede reunião do Conselho de Segurança da ONU

Em leitura:

Síria: Alemanha pede reunião do Conselho de Segurança da ONU

Tamanho do texto Aa Aa

O mundo reage à repressão sangrenta na Síria. O assalto à cidade de Hama, no domingo, fez mais de uma centena de mortos. A Alemanha, que presidia ao conselho de segurança da ONU até 31 de julho pediu uma reunião de urgência. A Índia, que assume hoje a presidência rotativa não deverá colocar entraves, apesar do silêncio da Rússia e da China, membros permanentes do Conselho de Segurança.

A cidade de Hama é uma referência na contestação ao governo do partido Baas. Em 1982, Hafez al Assad, pai do atual presidente Bachar, reprimiu uma revolta islamita com um massacre que fez milhares de mortos.

Este domingo foi um dos dias mais sangrentos desde março, quando começou a contestação popular. A repressão militar terá feito em quatro meses mais de dois mil mortos, a grande maioria civis.

Para Yasser Saadeldine, um islamita sírio exilado no Qatar, o massacre de Hama é uma tentativa do regime para tentar pôr cobro à contestação antes do início do Ramadão mas, afirma, apenas está a pôr mais lenha na fogueira.