Última hora

Última hora

Repressão continua na Síria

Em leitura:

Repressão continua na Síria

Tamanho do texto Aa Aa

A repressão na Síria não dá sinais de abrandamento. Esta quarta-feira, vários tanques ocuparam a praça principal da cidade de Hama, a mais castigada pelos bombardeamentos dos últimos dias.

Alguns habitantes dizem que as comunicações foram cortadas, dando destaque ao julgamento de Hosni Mubarak, de forma a acabar de vez com centro da rebelião contra o regime.

No domingo, véspera de início do Ramadão, uma ofensiva militar provocou a morte a mais de 140 pessoas.

De acordo com o jornal “Daily Telegraph”, os médicos locais dizem que os hospitais estão totalmente saturados, com feridos a serem tratados em corredores e até mesmo na morgue.

Mesmo assim, o Conselho de Segurança das Nações Unidas continua sem chegar a um entendimento para a adoção de uma resolução que condene a Síria pelos ataques à população civil.

Desde março, três mil sírios estão desaparecidos e 12 mil foram presos por motivos políticos.