Última hora

Última hora

Síria: Conselho de Segurança da ONU não se entende

Em leitura:

Síria: Conselho de Segurança da ONU não se entende

Tamanho do texto Aa Aa

A repressão do regime sírio não mobiliza a comunidade internacional. Apesar do exército atirar a matar contra os contestatários pelo terceiro dia consecutivo, o conselho de segurança da ONU é incapaz de se colocar de acordo. Europeus e americanos querem uma resolução a condenar Damasco, mas países como a Rússia, a China, a África do Sul ou o Brasil, são contra.

O único país que tomou uma posição firme contra o regime do presidente Bashar Al-Assad foi a Itália. “Decidimos chamar o nosso embaixador em Damasco e convidámos outros países da União Europeia a fazer o mesmo. Esperamos que nos sigam rapidamente.” – afirmou o porta-voz da diplomacia de Roma, Maurizio Massari.

Por enquanto mais nenhum estado-membro deu mostras de querer imitar Itália; e nem a União Europeia deverá tomar uma decisão semelhante. A chefe da diplomacia da UE, Catherine Ashton, declarou que o representante de Bruxelas vai permanecer em Damasco para dar conta da situação no país. Uma situação que é cada vez mais sangrenta. Desde domingo terão morrido mais de centena e meia de pessoas.