Última hora

Última hora

Relatório sobre morte de Kaczynski leva a demissões

Em leitura:

Relatório sobre morte de Kaczynski leva a demissões

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades polacas fizeram uma verdadeira razia nas Forças Armadas, depois das conclusões do inquérito sobre o acidente que vitimou o presidente Lech Kaczynski, a mulher e outras 94 pessoas.

A comissão de inquérito reconheceu a culpa do lado polaco. Foram afastados 13 oficiais, incluindo três generais, responsáveis pela formação dos pilotos da Força Aérea. Foi ainda dissolvida a divisão da Força Aérea para o transporte de altas personalidades.

Diz o primeiro-ministro Donald Tusk: “Estas decisões resultam, a meu ver, de uma leitura correta, por parte do ministro da Defesa, dos trabalhos da comissão de inquérito. Essas são as primeiras decisões. No que toca à parte civil do ministério da defesa, assinei também as propostas de substituição de vários vice-ministros, que me foram apresentadas pelo ministro Siemoniak”.

O acidente fatídico aconteceu a 10 de abril do ano passado, quando o avião oficial da presidência deveria aterrar em Smolensk, na Rússia, onde as altas individualidades iriam participar numa cerimónia.

O relatório culpa as autoridades polacas, mas não afasta os rumores de que Kaczynski terá insistido com o piloto para forçar a aterragem.