Última hora

Última hora

Rússia levanta a voz contra Assad

Em leitura:

Rússia levanta a voz contra Assad

Tamanho do texto Aa Aa

O regime do presidente sírio Bashar el-Assad está cada vez mais isolado. Numa altura em que as manifestações sobem de tom, apesar da repressão, a Rússia juntou-se ao coro de críticas.

A Rússia, que até agora se tem mantido mais discreta, apoiou uma moção do Conselho de Segurança da ONU a condenar a repressão sangrenta do regime de Assad. Segundo algumas organizações de direitos humanos, o balanço ultrapassa já as 1600 vítimas civis.

O presidente russo Dmitri Medvedev fez um apelo público a Bashar el-Assad para que faça reformas e se reconcilie com a oposição, sob o risco de poder sofrer graves consequências.

Depois de condenar a intervenção da NATO na Líbia, a Rússia sugeriu que não iria apoiar uma resolução da ONU sobre a Síria, mas que também não iria impor um veto.

A moção votada esta quarta-feira foi a primeira resposta das Nações Unidas a cinco meses de confrontos e repressão na Síria.

Os membros do Conselho de Segurança chegaram a acordo quanto à imposição de sanções ao país, mas para já os bancos e o petróleo são poupados por esta ameaça, já que essas sanções teriam consequências, não só para o regime, mas também para o financiamento da oposição síria.