Última hora

Última hora

Dama de ferro ucraniana detida no meio de tumulto

Em leitura:

Dama de ferro ucraniana detida no meio de tumulto

Tamanho do texto Aa Aa

As constantes atribulações, interpelações e insultos terão sido a gota de água para o juíz ucraniano que ordenou a detenção provisória de Iulia Timochenko.

Os apoiantes da antiga primeira-ministra da Ucrânia chegaram mesmo a criar um tumulto na sala de tribunal onde Timochenko prestava depoimento, ao mesmo tempo que enviava mensagens pelo Twitter. Mais de 200 polícias anti-motim foram mobilizados para acompanhar a saída de Timochenko.

A líder da oposição está a ser julgada sob a acusação de abuso de poder. No entanto, ela qualifica o processo de “farsa” montada pelo seu grande rival político, o actual presidente Victor Ianukovich, que, afirma, pretende um veredito até ao final deste mês.

Na verdade, os Estados Unidos e a União Europeia já expressaram preocupação pela suposta natureza política deste julgamento.

A dama de ferro ucraniana já esteve presa, em 2001, por motivos idênticos aos do processo em curso. Timochenko, antiga diretora de uma companhia do setor energético, é acusada de, enquanto primeira-ministra, aprovar um contrato ruinoso de abastecimento de gás russo, sem a autorização do governo, lesando Kiev em mais de 130 milhões de euros.