Última hora

Última hora

Kiev: do passado com olhos postos no futuro

Em leitura:

Kiev: do passado com olhos postos no futuro

Tamanho do texto Aa Aa

Este ano, a Ucrânia assinala 20 anos de história pós-soviética. A Euronews foi à capital, Kiev, para ver como um país dividido entre oriente e ocidente está a mudar e a evoluir.

Kiev é uma cidade em processo de modernização. Vinte anos decorridos após a independência da antiga União Soviética, a capital é uma mistura entre o antigo e o moderno. Os palácios imperiais ainda exibem sinais da herança soviética coexistindo com edifícios modernos. Um contraste que já levou a Unesco a ameaçar retirar alguns locais da lista de Património Mundial. As necessidades do povo mudaram assim como o que podem fazer.

Segundo o arquiteto Georgy Duchovichny, “até ao final dos anos oitenta, a maior parte dos edifícios desta área central eram apartamentos partilhados. Durante a Perestroika, as pessoas puderam comprar as casas e isso mudou o tipo de alojamento nesta área. As pessoas começaram a comprar vários apartamentos criando casas de luxo”.

Foi assim que o centro de Kiev se tornou num dos bairros mais caros da capital. Nos últimos anos começaram a surgir várias lojas de luxo assim como cadeias internacionais.

Segundo o economista Igor Burakovsky, director do Instituto Ucraniano de Estudos Económicos e Consultoria Política, Kiev resume a história do desenvolvimento económico no país.

“Os primeiros créditos ao consumo dados por bancos foram concedidos em Kiev onde se tornou relativamente fácil conseguir dinheiro para investir, por exemplo, no imobiliário. Foi isso que deu um certo impulso ao desenvolvimento da cidade”, afirma Igor Burakovsky.

A cultura também mudou. O centro cultural PinchukArtCentre, em Kiev, é totalmente gratuito sendo financiado por Victor Pinchuk, um bilionário definido pelos meios de comunicação estrangeiros como um oligarca da nova geração que também investe para benefício de todos.

Kiev é a cidade mais cara num país que ainda vive os efeitos da recessão global de 2008. Hoje há mais sinais de recuperação económica na capital do que no resto do país onde o padrão de vida é inferior. A economia está em modernização embora mantenha as ligações ao passado.

“Infelizmente, o crescimento económico na Ucrânia até agora tem-se baseado na herança da antiga União Soviética”, diz o economista Igor Burakovsky.

Kiev ilustra o apetite da Ucrânia por cultura, conhecimento e desenvolvimento, tudo focado na criação de um novo ambiente virado para as gerações futuras.