Última hora

Última hora

Semana difícil nas bolsas europeias

Em leitura:

Semana difícil nas bolsas europeias

Tamanho do texto Aa Aa

Foi uma semana para esquecer nas bolsas europeias.

Desde 2008 que as bolsas não perdiam tanto em tão pouco tempo. Em alguns índices as perdas ultrapassaram os 10%.

Foi o caso do DAX em Franquefurte e da bolsa em Paris.

Após a cimeira europeia de 21 de julho tudo sugeria que o problema da dívida pública grega poderia agora ser enfrentado através de um plano credível.

No entanto, na quinta-feira o Presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, expressou preocupação quanto ao estado das finanças públicas em Espanha e Itália e ao risco de contágio.

Bastou isto para deixar os investidores nervosos o que teve efeitos negativos sobre os juros das dívidas.

Apesar de ser período de férias, os líderes europeus desdobraram-se em contatos telefónicos a fim de reforçarem a confiança dos investidores.

Apesar da gravidade da situação, para muitos europeus as férias de verão continuam a ser sagradas.

“Penso que os italianos estão preparados para apertarem o cinto se for necessário mas não no que diz respeito às férias de verão”, afirmou uma veraneante italiana entrevistada na praia de Ladispoli a norte de Roma.

Na Grécia entretanto os turistas podem respirar de alívio. Na sexta-feira os taxistas optaram por suspender até setembro a greve que já dura desde 18 de julho.

Os taxistas protestam contra a intenção do governo liberalizar o setor, uma medida incluída num pacote de reformas destinadas a aliviar o problema da dívida pública.