Última hora

Última hora

Síria: aumentam pressões sobre Assad

Em leitura:

Síria: aumentam pressões sobre Assad

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de meia centena de mortos é o balanço de uma ofensiva lançada pelas forças sírias contra duas cidades durante o fim de semana.

Em Idlib um cortejo funerário acabaria por terminar numa batalha campal. Imagens divulgadas pela oposição através da internet mostram cenas de violência e indignação por parte da população.

A nível internacional aumentam as pressões sobre o presidente sírio Bashar Al-Assad.

Na sequência do apelo lançado pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, no sentido de se colocar um ponto final na repressão militar, o Papa Bento XVI juntou a sua voz a este apelo.

Reagindo ao escalar da ofensiva militar, o secretário-geral da Liga Árabe, Nabil al-Arabi, apelou às autoridades sírias para acabarem com a violência contra a população civil.

Em Deir Ezzor, a maior cidade do leste do país, a oposição afirma que o número de vítimas ultrapassa as quatro dezenas.

Entretanto, após a ofensiva militar, em Homs tiveram lugar no domingo os funerais de vítimas da violência.

Num outro desenvolvimento, o governo austríaco anunciou a suspensão do contrato estabelecido com o governo sírio para a impressão de papel moeda ao regime de Assad.

Desde 2009 que a moeda síria é impressa na Áustria.