Última hora

Última hora

Famílias homenageiam soldados mortos no Afeganistão

Em leitura:

Famílias homenageiam soldados mortos no Afeganistão

Tamanho do texto Aa Aa

As famílias dos soldados norte-americanos mortos no sábado, no Afeganistão, prestaram-lhe homenagem.

Trinta e um soldados que foram vítimas da queda de um helicóptero abatido pelos Tabibans, como já confirmou o governo Afegão.

A mãe do sargento John Brown lamenta as circuntâncias da morte do filho:

“Se fosse numa situação de confronto… estou muito orgulhosa do meu filho…muito orgulhosa dele”.

Com o regresso dos soldados à vista, este ataque dos talibans foi aquilo que já ninguém esperava.

A avó de Aarron Vaughn diz que o neto encarava a missão como um dever:

“Ele sentiu o que devia fazer e fez o que devia fazer. Estamos muitos orgulhosos dele”.

.

Já esta segunda-feira, esteve à vista um novo acidente. Um helicóptero da Nato fez uma aterragem descrita pelas agências internacionais como brutal.

Mas, até agora, não há notícia de vítimas.

O acidente aconteceu junto à fronteira com o Paquistão, na província de Paktia, na zona leste do país.

A Nato diz que está a investigar as causas do acidente.

No Afeganistão prosseguem as manifestações contra a presença norte-americana.

Esta segunda-feira, na cidade de Ghanzy, gritou-se “morte à América”

Um manifestante explica as razôes do protesto:

“Há três semanas, aqui no distrito, eles mataram duas crianças”.

Os Afegãos vêem o problema de um outra óptica.

É a lógica da guerra, olho por olho, dente por dente.