Última hora

Última hora

Nagasaky assinala 65 anos da bomba atómica

Em leitura:

Nagasaky assinala 65 anos da bomba atómica

Tamanho do texto Aa Aa

A cidade japonesa de Nagasaki recordou esta terça-feira as viítimas da bomba atómica.Foi há 65 anos.

Tal como já tinha acontecido com o seu homólogo de Hiroshima, a presidente da Câmara de Nagazaky apelou ao fim do uso da energia nuclear no Japão.

Tomishia Taue recordou a tragédia da central de Fukushima, para dizer que, em Março, o Japão voltou a acordar, para o pesadelo nuclear.

Pediu ao poder central, mais investimentos, nas energias alternativas.

Os sinos dobraram pelas vítimas e o Primeiro-Ministro, Naoto Kan, recordou as duas tragédias, Mas voltou a ser equívoco:

“Nós vamos reduzir a nossa dependência da energia nuclear. Porque criámos uma sociedade que não confia na energia nuclear”.

Há 65 anos, foi assim – setenta mil mortos, para juntar aos 140 mil de Hiroshima.

Nas comemorações de hoje, estiveram representantes de 44 países, entre eles, pela primeira vez, o embaixador em Tóquio, dos Estados Unidos.

E ninguém esqueceu que, no mundo, existem hoje 20 mil bombas nucleares, prontas a deflagrar.

Há 65 anos, bastaram duas, para matar 210 mil pessoas, com três dias de intervalo.