Última hora

Última hora

Wall Street regista maior queda desde 2008

Em leitura:

Wall Street regista maior queda desde 2008

Tamanho do texto Aa Aa

Foi a maior queda desde dezembro de 2008. Wall Street fechou a afundar mais de 5%, esta segunda-feira, refletindo os receios dos investidores de que a economia norte-americana possa entrar em recessão. O Dow Jones recuou cinco e meio por cento e o tecnológico Nasdaq resvalou seis virgula nove por cento.

Nem Barack Obama conseguiu acalmar os mercados ao afirmar que os Estados Unidos serão “sempre um país de triplo A”, depois da redução da classificação de risco imposta pela Standard & Poor’s.

Mas o cenário não foi uma surpresa. “Estávamos a contar com um ‘sell-off’ depois de termos visto os mercados asiáticos e os europeus. Isso não nos apanhou de surpresa. Foi um pouco mais violento do que pensávamos. Nos primeiros 30 segundos soubemos que os mercados perderam cem pontos, por isso, sabíamos que a tendência era de queda”, comenta um corretor.

Há quem não perdoe a Standard & Poor’s que, pela primeira vez na história do país, tirou a preciosa etiqueta de triplo A à economia norte-americana.

“Culpo a Standard & Poor’s que fez algo terrível e um mau julgamento ao baixar a notação. Quando olhamos para o seu historial – a começar pelos

títulos garantidos por créditos hipotecários a que atribuiu triplo A – vemos que não é uma fonte de confiança e deveria era sair de cena”, defende um nova-iorquino.

Como se não bastassem as preocupações internas, os investidores foram também contagiados pelo nervosismo provocado pelos receios de que a crise da dívida na Europa se estenda a Itália e a Espanha.