Última hora

Última hora

Coreias "disparam" palavras

Em leitura:

Coreias "disparam" palavras

Tamanho do texto Aa Aa

A troca de tiros passou para o campo das palavras na península coreana depois dos alegados argumentos bélicos de quarta-feira. A Coreia do Norte desmentiu ter disparado para o Mar Amarelo junto à fronteira com o Sul referindo que o som de explosões escutado pelo vizinho foi de uma zona de construção. PyongYang considerou a reação de Soul uma tragicomedia.

A Coreia do Sul, que na altura respondeu com seis tiros de artilharia, rejeitou essa hipótese, fazendo valer a teoria de exercícios militares .

O secretário-geral das Nações Unidas Ban Ki-moon reagiu.

“Estou bastante apreensivo sobre o que aconteceu e lamento o facto de ainda existirem tensões entre os dois países. Este tipo de incidentes demonstra que a situação na península coreana ainda é instável”, referiu Ban Ki-moon, antigo ministro dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Sul.

Esta foi a primeira troca de tiros depois de no ano passado cinquenta sul-coreanos terem morrido em dois episódios distintos junto à linha de separação estabelecida unilateralmente pelos Estados Unidos em 1953.

As duas Coreias ainda estão oficialmente em estado de guerra declarado.

A troca de tiros passou para o campo das palavras na peninsula coreana depois dos alegados argumentos bélicos de quarta-feira.

A Coreia do Norte desmentiu ter disparado para o mar amarelo junto à fronteia com o Sul referindo que o som de explosões escutados plo vizinho foi de uma zona de construção. PyongYang considerou a reação de Soul uma tragicomedia.

A Coreia do Sul, que na altura respondeu com 6 tiros de artilharia, rejeitou essa hipotese, fazendo valer a teoria de exercícios militares .

O secretário-geral das Nações Unidas Ban-ki moon reagiu.

“Estou bastante apreensivo sobre o que aconteceu e lamento o facto de ainda existerem tensões entre os dois países. Este tipo incidentes demonstram que a situação na peninsula coreada ainda é instável”.

Este foi a primeira troca de tiros depois de no ano passado cinquenta sul-coreanos terem morrido em dois episódios distintos junto à linha de separação estabelecida unilateralmente plos Estados Unidos em 1953.

As duas coreias ainda estão oficialmente em guerra.