Última hora

Última hora

Somália: Nações Unidas revelam números negros da mortalidade infantil

Em leitura:

Somália: Nações Unidas revelam números negros da mortalidade infantil

Tamanho do texto Aa Aa

Sem fim à vista, a fome no Corno de África continua a fazer disparar os números negros da mortalidade infantil.

De acordo com responsáveis das Nações Unidas, uma em cada dez crianças com menos de cinco anos morre a cada onze semanas, na Somália.

Uma realidade agravada pelo difícil acesso das organizações humanitárias ao terreno.

O representante especial das Nações Unidas para a Somália, Augustine Mahiga, alertou o Conselho de Segurança que a carestia ameaça já 3,7 milhões de somalis, quase metade de população: “Precisamos de cerca de mil milhões de dólares para a Somália, canalizados através do nosso processo de consolidação para evitar o consequente agravamento da situação. Até ao momento recebemos menos de 50 por cento do valor total.”

Ao campo de refugiados de Dadaab, no Quénia, perto da fronteira com a Somália, chegam regularmente milhares de pessoas à procura de apoio.

E a crise, alerta a subsecretária-geral para Assuntos Humanitários das Nações Unidas, ainda não atingiu o pico.