Última hora

Última hora

Tunísia: Regresso à calma depois de protestos antigovernamentais

Em leitura:

Tunísia: Regresso à calma depois de protestos antigovernamentais

Tamanho do texto Aa Aa

Túnis vive um dia de calma depois de ter assistido às maiores manifestações contra o governo de transição desde a queda de Ben Ali em janeiro.

Esta segunda-feira milhares de tunisinos encheram as ruas da capital para reclamar a demissão do executivo. Os manifestantes acusam os governantes atuais de conivência com o regime deposto e reclamam uma justiça independente e livre de magistrados corruptos.

O secretário-geral do Sindicato dos Operários Tunisinos, Abdul Salam Jrad, diz que “a revolução vai continuar até se resolverem os problemas que a originaram. A revolução não acaba com a queda dos cabecilhas da corrupção”, sublinha, “a revolução é contra a corrupção e a ditadura.”

Mas se a marcha do sindicato foi pacífica, noutro local de Túnis a polícia acabou por carregar sobre os manifestantes e por disparar granadas de gás lacrimogéneo.

A cidade de Sidi Bouzid também foi palco de uma manifestação junto ao palácio da justiça. Foi nesta localidade que começou a revolução de Jasmim, quando um jovem desempregado se imolou pelo fogo em dezembro. A eleição constituinte deverá decorrer no dia 23 de outubro.