Última hora

Última hora

Bélgica: Milionário francês paga multas por uso de véu islâmico

Em leitura:

Bélgica: Milionário francês paga multas por uso de véu islâmico

Tamanho do texto Aa Aa

Um milionário francês deslocou-se à Bélgica para pagar pessoalmente as duas primeiras multas de 50 euros por porte do véu integral islâmico no país.

Rachid Nekkaz tinha anunciado em julho a instituição de um fundo de “defesa da laicidade e da liberdade” de um milhão de euros para custear as coimas na Bélgica e em França, países que proibiram o uso do niqab e da burqa no espaço público.

As duas jovens, residentes em Saint-Josse, têm 16 e 17 anos. Uma delas é perentória – “Pessoalmente trata-se de uma escolha livre. Tomei a iniciativa sozinha há quatro meses. Não sou casada, vivo em casa dos meus pais e os meus pais não concordam comigo. Eles nunca me obrigaram a usar o niqab.”

“Sou favorável a uma lei que condene severamente os maridos que obriguem as mulheres a usarem o niqab e que as sequestram em casa. Mas também sou favorável a que deixem em paz estas jovens e estas mulheres, que as deixem circular livremente na rua porque a liberdade de circulação, como a liberdade e os bens, são fundamentais numa democracia” – afirma Rachid Nekkaz.

Na Bélgica a lei entrou em vigor no mês de julho, três meses depois da França. Quanto ao milionário, o presidente da freguesia de Saint-Josse, Jean Demannez, dá um conselho – “Se ele tem demasiado dinheiro, tenho boas ideias para Saint-Josse que tem 154 nacionalidades e as dificuldades financeiras que todos conhecem.”

Saint-Josse pertence a Bruxelas e é uma das freguesias mais pobres do país. Rachid Nekkaz pretende apresentar queixa contra a Bélgica e a França no tribunal europeu de direitos do homem.