Última hora

Última hora

Crise económica não poupa Jornadas Mundiais da Juventude

Em leitura:

Crise económica não poupa Jornadas Mundiais da Juventude

Tamanho do texto Aa Aa

Polémica em torno das Jornadas Mundiais da Juventude, em Espanha, em tempos de crise económica.

Poupança, parece ser a palavra de ordem dos jovens católicos que participam em Madrid no evento, mas os mais críticos não se mostram convencidos.

“visitas sim, mas o que não está certo é que seja o Estado a pagar, quando a igreja já não se parece nada com as suas origens”, diz um participante.

A capital espanhola acolhe milhares de jovens europeus que esperam ver amanhã o papa Bento XVI no encerramento da manifestação, no entanto há quem se mostre mais preocupado com as despezas que esta organização implica.

A primeira “Jornada Mundial da Juventude” foi proposta pela primeira vez, em 1985, por João Paulo II, que pretendia obter um amplo movimento da juventude católica a nível mundial.

Desde então, os encontros acontecem de três em três anos.