Última hora

Última hora

Encontro de Jovens Católicos suscita polémica em Madrid

Em leitura:

Encontro de Jovens Católicos suscita polémica em Madrid

Tamanho do texto Aa Aa

Perto de um milhão de jovens de todo o mundo são esperados, em Madrid, para participar na Jornada da Juventude, que dura seis dias.

Neste 3° grande encontro dos jovens católicos, é grande a polémica sobre os custos, numa sociedade cada vez mais laica e com mais dificuldades económicas.

O governo espanhol reitera que o evento não tem custos para o governo e que vai trazer lucros no valor de 100 milhões de euros.

A organização custou 50 milhões de euros. 70% financiado pelos peregrinos, pelas organizações locais e empresas patrocinadoras – que têm deduções fiscais na ordem dos 90% por este financiamento.

A inscrição dos jovens ficou entre 30 e 210 euros, conforme as opções de alojamento e alimentação. Para 450 mil inscritos, por exemplo, estarão pagos 45 milhões de euros. Os que optaram pelo alojamento têm quartos a uma média de 35 euros…

Mas há os serviços especiais de transportes coletivos, e os espanhois que contestam o evento, sublinham que as novas medidas de austeridade custam, ao cidadão comum, mais 50 por cento no preço dos bilhetes de autocarro e de metro.

O policiamento extraordinário envolve a mobilização de mais 4000 polícias. Os madrilenos têm um prémio de 450 euros, e os polícias de fora ganham mais 100 euros diários. Foram contratados 600 agentes de limpeza. Tudo por dois milhões e meio de euros.

O presidente da associação de ateus de Espanha especifica que “não concordaram em que isto fosse pago com os impostos. Não aceitam que um Estado laico dê tanto a qualquer representante religioso, seja qual for a religião.”

À crise financeira junta-se a crise de vocações. 73% dos espanhois afirmam-se caólicos mas apenas 13% vão à missa e desses só 7% são jovens. 24% assumem-se ateus e 42% deixaram de acreditar.

Estes números convidam à reflexão sobre separação dos poderes da Igreja e do Estado, reclama a sociedade laica.