Última hora

Última hora

Rússia opõe-se às pressões ocidentais para que al-Assad abandone o poder

Em leitura:

Rússia opõe-se às pressões ocidentais para que al-Assad abandone o poder

Tamanho do texto Aa Aa

Bashar al-Assad conta com um aliado de peso. A Rússia diz opor-se às pressões dos Estados Unidos e de vários Estados europeus para que o Presidente sírio abandone o poder.

A posição de Moscovo foi anunciada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, que defende que al-Assad precisa de mais tempo para poder implementar as reformas que prometeu.

O Kremlin reage assim às declarações proferidas esta quinta-feira por Hillary Clinton, segundo as quais o Presidente sírio devia abandonar o poder para ser levada a cabo uma transição democrática no país.

Na noite de ontem, o embaixador britânico da ONU afirmou que o Conselho de Segurança vai trabalhar numa resolução que inclua medidas que pressionem os responsáveis.

Ora esta resolução, ainda em fase de estudo, parece estar condenada ao fracasso devido à posição de Moscovo. A Rússia é um dos membros permanentes do Conselho de Segurança.

De acordo com as ONG, já morreram mais de 2000 pessoas na Síria desde o dia 15 de março, data do início do movimento de contestação.