Última hora

Última hora

Líbia: Jornalista reaparece meses depois

Em leitura:

Líbia: Jornalista reaparece meses depois

Tamanho do texto Aa Aa

Mathew VanDyke estava desaparecido há meses na Líbia mas agora já pode contar a sua história. Este jornalista norte-americano esteva detido na prisão de Abu Salim, em Trípoli, libertada esta semana pelos rebeldes. Em março tinha sido capturado pelas forças de Muammar Kadhafi, seis dias depois de ter chegado ao país.

“Estava em Brega. Naquele dia tirava fotografias da cidade. Estava com os rebeldes numa carrinha e caímos numa emboscada”, relembra.

Durante meses, Mathew não falou com ninguém e só tinha notícias do exterior através das paredes que filtravam as conversas dos outros reclusos. No dia em que os rebeldes chegaram para o libertar, temeu o pior.

“Houve uma fuga. Uma fuga em grande escala. Os presos vieram à minha cela e quebraram a fechadura. Pensei que eram guardas, que me iam matar, que era o fim. Pensei que me iam levar, pôr uma pilha de pneus à minha volta e deitar-me fogo. Depois chegaram outros vestidos como eu. Um deles disse que era o fim de Kadhafi. Não acreditei”, conta.

O pesadelo de VanDyck terminou assim como o de muitos presos que dizem ter sido detidos e torturados por se oporem ao governo. A cadeia de Abu Salim fica para trás como um dos símbolos de quatro décadas do regime de Muammar Kadhafi.