Última hora

Última hora

Homenagem a Al Pacino e obsessão pelo sexo na 68a. edição da Mostra de Veneza

Em leitura:

Homenagem a Al Pacino e obsessão pelo sexo na 68a. edição da Mostra de Veneza

Tamanho do texto Aa Aa

A longa carreira de Al Pacino foi homenageada na sexagésima oitava edição da Mostra de Veneza, no mesmo dia em que o ator norte-americano de 71 anos apresentou “Wilde Salome”, em ante-estreia mundial.

A terceira longa-metragem realizada por Al Pacino é, ela própria, uma homenagem ao escritor e poeta irlandês, Oscar Wilde.

Na competição para o Leão de Ouro e apontado como um dos favoritos, foi exibido o último filme de Steve McQueen, “Shame”. O realizador britânico voltou a colaborar com Michael Fassbender. O ator irlandês de origem alemã explicou, em conferência de imprensa, que “as cenas de sexo foram desconfortáveis, mas o mais importante é simplesmente fazer com que todos os que estão envolvidos se sintam o mais confortáveis possível. Depois é tentar fazer o melhor para que não seja preciso repetir muitas vezes a cena”.

“Shame” conta a história de um nova-iorquino solitário e viciado em sexo, cujo quotidiano é completamente virado do avesso com a chegada da sua jovem irmã, interpretada pela atriz Carey Mulligan.