Última hora

Última hora

Coluna militar pró-Kadhafi chega ao Níger sem interferência da NATO

Em leitura:

Coluna militar pró-Kadhafi chega ao Níger sem interferência da NATO

Tamanho do texto Aa Aa

Enquanto o combate na Líbia se faz na espera pela rendição, sem mais derramamento de sangue, as atenções desviam-se para fora do país. Mais precisamente, para o país vizinho, Níger, para onde se deslocou uma coluna de veículos militares, supostamente transportando ouro, prata e dinheiro e até, possivelmente, próximos de Kadhafi ou mesmo o próprio.

Mesmo assim, os insurgentes mantêm a esperança de o capturar. Um deles, às portas de Bani Walid, afirma que se Kadhafi fugir para “o Níger, ou Malí, ou Chade, vai causar muitos problemas aos líbios e ao mundo. Mas o cerco está fechado. Para onde quer que vá, será detido”.

Outro combatente diz acreditar na possibilidade de ele ter ido para o Níger “devido à geografia da região, será um dos poucos sítios para onde poderá ir”, o que faz este rebelde lamentar “pelo povo” daquele país.

A coluna de veículos terá sido avistada já em Agadez, escoltada por militares do Níger. Há uma outra hipótese, a de estar a dirigir-se para o Burkina Faso, país que aceitou acolher Kadhafi.

Agora aventa-se a questão de como as forças internacionais deixaram que isto acontecesse, sem interferir. A NATO já veio anunciar que não tem como objetivo perseguir os ex-dirigentes do regime líbio.