Última hora

Última hora

França acusa a Síria de "crimes contra a Humanidade"

Em leitura:

França acusa a Síria de "crimes contra a Humanidade"

Tamanho do texto Aa Aa

As forças de segurança sírias lançaram uma nova ofensiva na cidade de Homs, no centro do país, e na região de Deraa, o berço da contestação ao regime.

De acordo com o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, uma dezena de pessoas morreu em Homs. A operação militar surge horas depois de uma manifestação que reuniu cerca de duas mil pessoas, na noite de terça para quarta-feira.

Coincidência ou não, foi adiada para sábado a visita a Damasco do secretário-geral da Liga Árabe, Nabil al-Arabi, inicialmente prevista para esta quarta-feira. Nabil al-Arabi deveria pedir ao Presidente sírio que termine com a repressão e que organize eleições presidenciais em 2014.

“Ao reprimir um vasto movimento de contestação, o regime sírio é culpado de crimes contra a humanidade”. A acusação foi feita pelo chefe da diplomacia francesa, Alain Juppé, em visita a Moscovo. Uma tentativa para convencer a Rússia a aprovar novas sanções contra Damasco, no Conselho de Segurança da ONU.

Mas o ministro sírio das Finanças, Mohamed Jleilati,

minimizou o impacto das sanções sobre a indústria petrolífera, avisando que vai vender o petróleo à Rússia e à China. Porém, admitiu que a vaga de contestação está a ter um impacto negativo na economia.