Última hora

Última hora

França e Alemanha no resgate da Grécia

Em leitura:

França e Alemanha no resgate da Grécia

Tamanho do texto Aa Aa

Volta a esperança à Grécia, depois de a França e a Alemanha terem aprovado a segunda parte do plano de resgate financeiro de Atenas.

Em Paris, o Parlamento aprovou a proposta do Governo que prolonga a missão do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira.

Só a direita votou a favor. O PS absteve-se e a esquerda, em bloco, votou contra.

Na quinta-feira, a proposta sobe ao Senado, mas não se esperam problemas na votação da Câmara Alta.

Será um pacote de 109 mil milhões de euros, para salvar a Grécia da bancarrota.

O vice-presidente do Banco Europeu de Investimentos, também ele grego, acredita no potencial do país:

“A Grécia tem um conjunto de potenciais capacidades e de recursos. Estou certo que, com uma pequena ajuda, conseguirá descolar desta situação de risco financeiro. Estou certo que muito capital vai entrar, para bons investimentos financeiros”.

Na Alemanha, o assunto subiu mesmo ao Tribunal Constitucional que considerou legal o plano governamental.

Com esta decisão, a Alemanha pode participar no nos resgates da zona Euro.

Um deputado alemão do Partido Popular Europeu diz que o euro não está em causa:

“Eu penso que o euro não é um problema. Do meu ponto de vista, o problema é o debate aberto, mas o euro não é o verdadeiro problema. O euro e o seu valor não estão de modo nenhum em perigo. Estamos a falar da dívida nacional e da dívida de alguns Estado-Membros da União Europeia que não se contêm nos limites. Precisam de ajuda e serão ajudados, mas isto não se refere de facto à moeda”.

Com as duas principais potências da zona euro de acordo, a Grécia volta a acreditar. Este momento difícil pode ser superado.