Última hora

Última hora

Cameron promete mão dura

Em leitura:

Cameron promete mão dura

Tamanho do texto Aa Aa

Soldatos britânicos torturam até à morte um civil iraquiano, Baha Moussa, na cidade de Bassorah, no sul do Iraque, em 2003.

A conclusão é de um inquérito público, cujos resultados foram divulgados esta quinta-feira.

Os inquiridores concluíram ainda que a violência gratuita usada contra civis provocou ferimentos graves, noutra pessoa.

Tratou-se de um ato grave de indisciplina, com o recurso a métodos de interrogatório que estão proibidos, desde 1972, lê-se nas conclusões.

O primeiro-ministro promete que se houver mais culpados, serão julgados e condenados. David Cameron diz que a Grã Bretanha não costuma varrer escândalos, para debaixo do tapete:

“Alguém foi considerado culpado e condenado e se há uma mais alguma evidência adicional que saia deste inquérito e permita uma ação adicional, ela será tomada. A Grâ Bretanha não dá cobertura a coisas deste tipo, não as varremos para debaixo do tapete”.

O comandante do regimento tinha um nome português, Jorge Mendonça. Passou compulsivamente à reserva.

Baha Moussa, a vítima mortal, tinha 26 anos, era recepcionista de um hotel, pai de dois filhos.