Última hora

Última hora

Nova Zelândia: Sir Edmund Hillary, um herói nacional

Em leitura:

Nova Zelândia: Sir Edmund Hillary, um herói nacional

Tamanho do texto Aa Aa

Na Nova Zelândia nem tudo gira em torno do râguebi e sua equipa nacional, os All Blacks.
 
Graças a Sir Edmund Hillary, o primeiro homem a escalar o Monte Evereste, em 1953, o alpinismo é uma das atividades desportivas em que o país conseguiu maior notoriedade.
 
Na Nova Zelândia, Hillary foi o primeiro alpinista a escalar os 3.754 metros da vertente sul do Monte Cook, em 1948. Cinco anos antes de subir ao alto dos 8.848 metros do Monte Evereste, com Tenzing Norgay.
 
Em homenagem ao grande alpinista, os neozelandeses deram o nome do Hillary ao cume sul do Monte Cook.
 
“É uma subida muito difícil. É provavelmente a melhor escalada técnica do pai, na sua carreira de alpinista. Por isso, acho que é um lindo memorial que lhe é feito. Eles formavam uma grande equipa. E é uma belíssima escalada. É adorável subir até ao Monte Cook, olhar para cima e ver o cume Hillary. Para nós é apaixonante. Acho que ele ficaria orgulhoso,“ afirma Peter Hillary, filho do alpinista.
 
Sir Edmund Hillary marcou de tal maneira o seu país que foi o primeiro neozelandês que, enquanto vivo, surgiu nas notas de dólar da Nova Zelândia.
 
Mas, como revela o seu filho, a vida de Hillary não foi fácil: “Quando a minha mãe e irmã morreram, num acidente de avião no Nepal, era aqui que vínhamos, como família, em busca de consolo. Caminhando na praia (de Piha). Para o pai era uma caminhada de recuperação. Andar até à ponta sul da praia e voltar. Era como que um momento de reflexão onde tentava lidar com a sua perda.”
 
Uma exposição de fotografias de Alfred Gregory , que retrata a carreira do maior herói da Nova Zelândia, está em exibição em Auckland, capital do país.
 
Sir Edmund Hillary morreu em janeiro de 2008, com 88 anos.