Última hora

Última hora

Clientes dos bancos europeus suspensos de nova recapitalização

Em leitura:

Clientes dos bancos europeus suspensos de nova recapitalização

Tamanho do texto Aa Aa

Há razões para os clientes dos bancos europeus estarem preocupados? Na Bélgica, o Dexia é um dos bancos mais expostos à dívida grega, numa verba que ronda os 3,5 mil milhoes de euros. Será que os aforristas estão preocupados com as suas poupanças?

“Sim, e não apenas por causa do Dexia. Enquanto clientes de bancos que investem, que colocam milhões de euros noutras entidades, noutros países, estes aforristas comuns têm medo”, diz um dos clientes ouvidos pela Euronews.

“Fala-se muito na comunicação social da crise, da Grécia, de Portugal e da Espanha, mas honestamente, a nível privado, não me sinto inquieto”, explica outro cliente.

Outra importante instituição belga que está fragilizada aos olhos dos mercados é o KBC, na posso de muito crédito irlandes. Mas para o representante do sector bancário belga não há motivos de preocupação, na medida em que se trata de um problema sobretudo político.

“Para o aforrista não há qualquer problema. A partir de 2008 reforçámos o sistema ao nivel dos fundos próprios dos bancos. E damos garantias aos aforristas até ao montante de 100 mil euros. A questão é saber se a zona euro vai ultrapassar os seus problemas ao nível da dívida soberana e se haverá uma ação concreta, convincente nesse sentido”.

Christine Lagarde, directora-geral do Fundo Monetário Internacional, nao deixou de apelar a uma recapitalizaçao urgente dos bancos europeus. O economista Etienne de Callatay está de acordo.

“Quando alguém com a importancia de Christine Lagarde faz um apelo tao forte, é porque é necessário. Penso efectivamente que os bancos europeus estao fragilizados e que ganhariam com essa recapitalizaçao.”

Há uma enorme expectativa sobre o relatório do FMI sobre a estabilidade financeira mundial a divulgar a 21 de setembro. Uma primeira versão que chegou à imprensa aponta para a necessidade de 200 mil milhões de euros de fundos próprios para o sector bancário europeu.