Última hora

Última hora

Medviedev diz que "há extremistas e terroristas" na revolta síria

Em leitura:

Medviedev diz que "há extremistas e terroristas" na revolta síria

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente russo recebeu representantes da oposição síria que pediram um empenho maior de Moscovo na crise que sacode o país de al Assad.

Demitri Medviedev denunciou existirem terroristas e extremistas entre os manifestantes.

Numa entrevista à Euronews o chefe de Estado russo explicou. “Aqueles que gritam slogans anti-governo não são apenas simpatizantes da fina democracia europeia. São pessoas muito diversas. Alguns deles são, francamente, extremistas. Outros podem até ser chamados de terroristas. A situação não deve ser idealizada. Devemos, sim, proseguir com base no equilíbrio de forças e interesses. Estamos prontos para apoiar uma variedade de abordagens, que não devem ser baseadas na condenação unilateral dos atos do governo e do presidente Assad”.

Aliada do regime de Damasco, ao qual vende armamento, a Rússia tem bloqueado no Conselho de Segurança das Nações Unidas as resoluções que condenam a violenta repressão.

Moscovo opõe-se também à demissão de Bachar al Assad, reclamada pelo ocidente, e desaprova o embargo decretado pela União Europeia sobre as importações de petróleo sirio.