Última hora

Última hora

Tanzânia: Zanzibar promete agir contra os responsáveis do naufrágio

Em leitura:

Tanzânia: Zanzibar promete agir contra os responsáveis do naufrágio

Tamanho do texto Aa Aa

Já começaram os funerais das 200 vítimas, enquanto ainda se procuram os outros passageiros que iam a bordo do navio Spice Island, que naufragou esta sexta-feira, junto ao arquipélago de Zanzibar.

Os habitantes juntaram-se esta manhã, na capital Stone Town, para os enterros que marcam também o início de 3 dias de luto, decretados pelo governo.

Ontem, um estádio acolheu a maioria dos corpos para que fossem identificados pelos familiares.

A maioria eram locais que regressavam da ilha de Pemba, depois das férias e do fim do Ramadão.

“Eu penso que a culpa reside no operador do navio. Sabemos que a embarcação estava sobrelotada desde a Tanzânia até Zanzibar. Eles têm de explicar porque aumentaram a capacidade do navio”.

Segundo um comissário da polícia o navio vinha com excesso de carga desde o porto de Dar es Salaam, com veículos, cimento, e transportava 800 pessoas quando a licença destinava-se a 600 passageiros.

Este foi o maior desastre marítimo dos últimos 15 anos, na Tanzânia.