Última hora

Última hora

Conselho de ministros da UE: Finlândia não desiste de colaterais sobre a Grécia

Em leitura:

Conselho de ministros da UE: Finlândia não desiste de colaterais sobre a Grécia

Tamanho do texto Aa Aa

Reino Unido, França e Alemanha são alguns dos países que reagiram negativamente ao orçamento para 2014-2020 apresentado pela Comissão Europeia, que consideram demasiado despesista.

Mas o problema das dívidas soberanas não podia deixar de marcar a reunião de assuntos gerais dos ministros da União Europeia, face à agudização da crise grega.

A Finlândia reafirma que só apoia o próximo pacote de ajuda se receber garantias financeiras.

“Não se trata apenas de dinheiro, é uma questão de princípios: quando existe um conjunto de regras, devem ser cumpridas. Os colaterais fazem parte do acordo obtido pelo Governo filandês. Todos sabemos, neste momento particular, que a agenda europeia é muito marcada pelos interesses nacionais”.

Ao nível do executivo europeu mantém-se a confiança de que Atenas cumprirá as regras. O porta-voz do comissário dos assuntos económicos e monetários está optimista.

“Houve um grande progresso na consolidação fiscal da Grécia. A Grécia esteve no caminho certo para cumprir as metas de 2010 e agora está a esforçar-se muito. As mais recentes decisões confirmam o compromisso em conter os défices orçamentais para 2011 e 2012”.

No que diz respeito ao orçamento da comissão para 2014-2020, os ministros para os assuntos europeus vão pedir maior contenção, face ao momento de austeridade vivido nos estados-membros.