Última hora

Última hora

Líbia: Amnistia internacional acusa Kadhafi e CNT de crimes de guerra

Em leitura:

Líbia: Amnistia internacional acusa Kadhafi e CNT de crimes de guerra

Tamanho do texto Aa Aa

A Amnistia Internacional acusou o regime de Muammar Kadhafi de crimes contra a humanidade mas também aponta o dedo aos combatentes do Conselho Nacional de Transição por terem cometido abusos que, em alguns casos, constituem crimes de guerra.

“Creio que é importante, apesar dos grandes desafios que enfrentam, darem prioridade à situação vivida nos centros de detenção, porque todos os dias são para lá levadas pessoas que são agredidas -isso aconteceu na nossa presença, e correm o risco de serem vítimas de abusos.

Não existem processos judiciais e é importante que haja uma autoridade central que zele por todos os centros de detenção”, disse Claudio Cordone.

Através de um comunicado, o CNT, respondeu, que está firmemente empenhado em defender os direitos humanos e o Estado de Direito, local e internacional e que na Líbia não são cometidas violações dos direitos humanos.

“Estou certo de que não existem crimes de guerra. Não são militares, são civis. Podem ter sido cometidos alguns erros, mas não podem de alguma forma ser classificados de crimes de guerra”, sublinhou Mohammed Al-Alagi, ministro da Justiça do governo de transição da Líbia.

Numa quinta dos arredores de Tripoli foram encontrados os corpos calcinados de mais de 50 pessoas mortas pelas tropas de Kadahfi, antes de se retirarem do local em agosto durante o avanço das forças do CNT sobre a capital líbia.