Última hora

Última hora

Bélgica: Otimismo quanto ao fim da crise política

Em leitura:

Bélgica: Otimismo quanto ao fim da crise política

Tamanho do texto Aa Aa

A Bélgica deu um passo importante para sair do impasse político que dura há 15 meses. O socialista valão Elio Di Rupo conseguiu que os oito partidos alcançassem um consenso no dossier espinhoso do distrito Bruxelas-Halel-Vilvoorde, o único círculo eleitoral bilingue do país.

“Trata-se sobretudo do início do processo, da criação de um clima de confiança para que os partidos tentem agora ultrapassar as restantes etapas e constituir um governo” – explica

Didier Reynders, o ministro belga das Finanças.

Desde as eleições de 13 de junho de 2010 que o país vive com um governo de gestão. A questão do círculo eleitoral de Bruxelas-Halle-Vilvoorde tem envenenado todas as discussões entre partidos valões e partidos flamengos. Estes últimos querem a divisão do círculo eleitoral para pôr fim aos direitos linguísticos, eleitorais e judiciais que os belgas francófonos beneficiam na periferia flamenga da capital belga.

O primeiro-ministro de gestão está de saída. No final do ano vai trabalhar para a OCDE. Mas o ministro da Finanças acredita que será ainda com Yves Leterme aos comandos que será elaborado o orçamento de 2012. Reynders expressa ainda o desejo de ver um novo governo em funções até ao final do ano.

Ultrapassado o obstáculo mais difícil, resta agora definir o programa de governo. Talvez mais simples de abordar do que os problemas de identidade de um país bilingue.