Última hora

Última hora

Dinamarca a caminho de uma primeira-ministra?

Em leitura:

Dinamarca a caminho de uma primeira-ministra?

Tamanho do texto Aa Aa

Antes de mais, um pequeno-almoço reforçado. Foi o que os dois candidatos à liderança do governo da Dinamarca prepararam, na televisão, antes de uma jornada decisiva, ou seja, antes de irem às urnas.

Estas eleições legislativas antecipadas colocam frente a frente o atual primeiro-ministro, Lars Lokke Rasmussen, do chamado “bloco azul”, uma coligação de centro-direita, àquela que se pode tornar na primeira mulher chefe de executivo no país. Helle Thorning-Schmidt pretende conduzir o social-democrata “bloco vermelho” ao poder. E, na verdade, as sondagens têm-na colocado em boa posição para o fazer. Mas as previsões são muito são próximas, definindo diferenças mínimas, que vão de 3 a 5 pontos percentuais.

Thorning-Schmidt aproveitou a crise económica que o país atravessa como bandeira de campanha. Em 2012, estima-se que a Dinamarca atinja um défice inédito de 4,6%. Numa coisa, ambos estão de acordo, apesar da turbulência atual: a adesão à zona euro.