Última hora

Última hora

Abbas passa por cima dos EUA e vai à ONU propôr um lugar para a Palestina

Em leitura:

Abbas passa por cima dos EUA e vai à ONU propôr um lugar para a Palestina

Tamanho do texto Aa Aa

O momento é apelidado de “histórico”. Mahmud Abbas foi contra todas as expetativas de moderação, num discurso que antecipou a sua ida às Nações Unidas, na próxima semana.

Mesmo perante as ameaças veladas de Israel, o líder da Autoridade Palestiniana confirmou que vai propôr à ONU o estatuto de membro de pleno direito para o Estado palestiniano, iniciando um processo de reconhecimento integral. Foi até com bastante boa disposição que Abbas disse: “eu sei que ninguém acredita, mas vamos ao Conselho de Segurança”.

O reconhecimento pretendido, relembre-se, reporta-se às fronteiras que existiam até 1967, ano em que os territórios da Cisjordânia, Faixa de Gaza e Jerusalém Oriental, foram ocupados pelas forças hebraicas.

Abbas afirmou que “vai pronunciar o discurso na Assembleia-Geral” e, depois, apresentar o pedido a Ban Ki-Moon que o remeterá, justamente, para o Conselho de Segurança.

E é aí que está o grande obstáculo, chamado Estados Unidos. Washington já anunciou que vai vetar a proposta, o que inviabiliza que ela seja votada na assembleia. Mas Abbas não desiste e alega que vai conseguir o lugar que pertence, por direito, ao povo palestiniano, tal como os outros povos têm o seu.