Última hora

Última hora

Primárias do PS francês abertas a todo o eleitorado

Em leitura:

Primárias do PS francês abertas a todo o eleitorado

Tamanho do texto Aa Aa

Quem vai defrontar Nicolas Sarkozy em maio?

A esquerda francesa decidiu este ano não deixar os seus créditos por mãos alheias e eleger o melhor candidato. Os seis que vão disputar as primárias socialistas sonham todos com a cadeira do poder.

Oficialmente, têm o mesmo programa, um ideal comum. Mas não prática, cada candidato tem as suas próprias ideias e sobretudo o seu estilo.

E é neste ponto preciso que apostam para manter uma certa coesão à esquerda. Na quinta-feira, bateram um novo recorde de audiências com o primeiro debate.

Trata-se da primeira vez em França que um partido organiza eleições primárias abertas à totalidade do eleitorado francês. Um pouco como o que se faz nos Estados Unidos.

Os seis candidatos são:

Arnaud Montebourg, o mais novo, 48 anos, deputado e presidente de uma coletividade local;

Manuel Valls, 49 anos, de origem espanhola, presidente de câmara e deputado;

Ségolène Royal, 57 anos, antiga ministra e candidata derrotada nas presidenciais de 2007;

François Hollande, 57 anos, ex-marido de Royal, deputado e presidente de coletividade local;

Martine Aubry, 61 anos, antiga ministra e secretária geral do Partido Socialista desde 2008;

Para terminar, Jean-Michel Baylet, 64 anos, senador e presidente de coletividade local.

Todos os franceses sem exceção poderão votar num dos seis candidatos. Para tal terão que pagar um euro de participação e assinar uma carta de adesão aos valores da esquerda.

A primeira volta está agendada para o dia 09 de outubro, a segunda para a semana seguinte. Vão ser instaladas assembleias de voto por todo o país.

No final da primeira volta, os dois candidatos mais votados disputarão a segunda volta. Se não houver quaisquer surpresas, François Hollande e Martine Aubry deverão ser os mais votados no dia 09.

François Hollande, que durante muito tempo dirigiu o PS e que não foi o escolhido dos socialistas em 2007 para enfrentar Nicolas Sarkozy, é o favorito depois do escândalo que envolveu Dominique Strauss-Kahn.