Última hora

Última hora

Ikea sob ameaça de bombas

Em leitura:

Ikea sob ameaça de bombas

Tamanho do texto Aa Aa

A Ikea recebeu um pedido de 6 milhões de euros de um grupo que afirma ter deixado os engenhos explosivos encontrados em várias lojas, estão já a circular imagens de alegados suspeitos.

Não se sabe como a empresa sueca respondeu às ameaças depois destes engenhos, de pequenas dimensões, terem sido detonados, sem incidentes, em lojas em França, Bélgica e Holanda.

Também na República Checa a polícia desativou, esta sexta-feira, uma bomba mas que poderia ter provocado a morte a centenas de pessoas.

Situação idêntica ocorreu em 2002 quando dois cidadãos polacos colocaram bombas em armazéns do Ikea, na Holanda, exigindo 250 mil euros.

Até serem encontrados os responsáveis, que se presume serem também polacos, a segurança nestes países está a ser apertada.

A IKEA pertence a uma fundação chefiada por Ingvar Kamprad. O empresário sueco que tem agora também que lidar com acusações de ter pertencido a grupos nazis. Quem o diz é uma jornalista sueca numa nova biografia agora publicada.