Última hora

Última hora

Troy Davis pede detetor de mentiras

Em leitura:

Troy Davis pede detetor de mentiras

Tamanho do texto Aa Aa

A poucas horas de ser executado, o norte-americano, Troy Davis pede para passar pelo detetor de mentiras.

Acusado de matar um polícia, Davis está condenado à morte por injeção letal, a sentença deverá ser cumprida quando for meia-noite em Lisboa.

Esta terça-feira, numa carta divulgada pela Amnistia Internacional, o americano tinha declarado que a luta por justiça não acabava com a sua morte.

O comité de indultos da Geórgia rejeitou comutar a pena capital por prisão perpétua e só o Supremo Tribunal de Justiça dos Estados Unidos poderá suspender a execução.

Davis, há 20 anos no corredor da morte, foi condenado pelo assassinato de um polícia durante uma luta, em 1989, em Savana. Nunca foi encontrada a arma do crime nem vestígio de DNA dele no local do crime.

Desde que foi sentenciado, em 1991, sete das nove testemunhas civis alteraram as suas declarações alegando coação ou intimidação por parte da polícia na altura da obtenção dos testemunhos.