Última hora

Última hora

Bento XVI tenta conter sangria na Igreja Alemã

Em leitura:

Bento XVI tenta conter sangria na Igreja Alemã

Tamanho do texto Aa Aa

No fim do primeiro dia de visita oficial à Alemanha, o Papa apelou aos alemães para que não abandonem a Igreja.

No Estádio Olímpico de Berlim, perante uma audiência de 70 mil fiéis, Bento XVI pediu os católicos para que vejam que a Igreja foi construída tanto com o bom como com o mau e que está empenhada em reparar os erros cometidos.

Há dois anos a Alemanha foi abalada pelos escândalos de abusos sexuais do clero.

Em 2010, 181 mil católicos alemães, um número recorde na história do país, deixou oficialmente a Igreja.

Horas mais cedo, o Papa num discurso filosófico, no parlamento alemão, dissertou sobre as bases do direito e lembrando a Bíblia e o rei Salomão afirmou que se o legislador concedesse um desejo, não poderíamos desejar mais que “um coração que oiça, que tenha a capacidade de distinguir o bem do mal e que coloque o verdadeiro direito ao serviço da justiça e da paz.”

O Papa conseguiu surpreender o Bundestag brincando com os parlamentares ao afirmar que não estava a fazer propaganda a qualquer partido político, depois de considerar indiscutível a importância da ecologia.

Milhares de pessoas manifestaram-se, em Berlim, em protesto contra a visita papal e condenando a doutrina do Vaticano em relação a condutas sexuais.

A visita do Sumo Pontífice à Alemanha prosseguirá até domingo. Na sexta-feira, em Erfurt, pátria da reforma luterana, o Papa reúne com os representantes da igreja protestante Passará ainda por Friburgo, sede da conferência episcopal alemã.