Última hora

Última hora

"Morreu uma mãe e heroína"

Em leitura:

"Morreu uma mãe e heroína"

Tamanho do texto Aa Aa

Dedicou a vida a uma causa e tornou-se num farol da defesa da ecologia, da democracia e dos direitos cívicos. Este domingo morreu.

A queniana Wangari Maathari, Nobel da paz de 2004 e fundadora do movimento Cinturão Verde, não resistiu a um cancro nos ossos. Faleceu num hospital em Nairobi de madrugada.

Maathai chegou a ser ministra e candidata presidencial no Quénia. Professora de anatomia veterinária, ganhou destaque internacional com as campanhas que liderou contra as políticas de desflorestação pelo governo queniano.

No site do movimento que fundou podia-se ler: “morreu uma mãe, uma colega, uma heroína que tentou fazer do mundo um lugar mais saudável e pacífico para todos”.