Última hora

Última hora

Comunidade internacional reage ao alargamento dos colonatos israelitas

Em leitura:

Comunidade internacional reage ao alargamento dos colonatos israelitas

Tamanho do texto Aa Aa

O anúncio do alargamento dos colonatos israelitas provocou uma autêntica chuva de reações provenientes do mundo inteiro.

Reações na sua grande maioria bastante críticas para com as autoridades de Telavive, depois de o Quarteto ter apelado para que Israelitas e Palestinianos evitassem medidas provocatórias.

Para o negociador palestiniano, Saeb Erekat, “ao anunciar o alargamento dos colonatos Israel disse 1.100 vezes ‘não’ à retomada das negociações, à solução de dois Estados. Americanos, europeus, russos e Nações Unidas são confrontados com estes 1.100 ‘nãos’ de Netanyahu. Este governo escolheu os colonatos, não a paz”.

A chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, lamentou a decisão do governo israelita de continuar a construir casas em Jerusalém Oriental.

Os Estados Unidos, que já anunciaram que vão vetar o pedido palestiniano para se tornar membro das Nações Unidas, também reagiram por intermédio da porta-voz do Departamento de Estado.

“Consideramos que é contraprodutivo para os nossos esforços de retomar as negociações diretas entre as partes, e temos vindo a apelar para que ambas evitem ações que possam minar a confiança incluindo em Jerusalém,” explicou Victoria Nuland.

O anúncio da aprovação da construção de novos apartamentos em Jerusalém Oriental, a parte da cidade ocupada e anexada, acontece cinco dias após a entrega do pedido de adesão às Nações Unidas da Autoridade Palestiniana.

No discurso proferido na Assembleia Geral da ONU, Abbas recusou voltar à mesa das negociações de paz enquanto Israel prosseguir com o alargamento dos colonatos.