Última hora

Última hora

Acusação pede sete anos de prisão para Timochenko

Em leitura:

Acusação pede sete anos de prisão para Timochenko

Tamanho do texto Aa Aa

O Ministério Público ucraniano pediu uma pena de sete anos de prisão, para a antiga primeira-ministra, Ioulia Timochenko.

O julgamento aproxima-se do fim e a acusação pública quer que ela seja considerada culpada, dos crimes de que é acusada.

Os seus apoiantes dizem que o processo é político:

“Este processo tem cem por cento de motivações políticas e o resultado depende totalmente do presidente de Ucrânia. Ninguém, mais que ele, está à vontade para prever o resultado. Mas se o presidente escutar a União Europeia a decisão será favorável a Tymoschenko”.

Os apoiantes de Timochenko voltaram a manifestar-se junto ao Tribunal, situado numa das ruas principais de Kiev.

Do outro lado, há quem pense que o lugar da antiga governante é mesmo na prisão:

“O nosso presidente é, antes de mais nada, o garante da constituição, e de acordo com a Constituição de Ucrânia, a magistratura é um poder independente. E um ladrão, no nosso país e em qualquer país europeu, deve ser encarcerado”

Ioulia Timochenko é acusada da assinatura de um acordo para o transvase de gás, da Rússsia para a Europa ocidental. Um contrato consideradoo ruinoso para os interesses de Kiev.