Última hora

Última hora

Morte e destruição nas Filipinas

Em leitura:

Morte e destruição nas Filipinas

Tamanho do texto Aa Aa

Um rasto de morte e destruição. O furação Nesat atravessou as Filipinas e ceifou a vida a pelo menos 18 pessoas. 35 estão dadas como desaparecidas.

A maioria das mortes ocorreu na zona metropolitana de Manila, fustigada por chuvas diluvianas e rajadas de vento que chegaram a atingir os 200 quilómetros por hora.

As autoridades tentam agora restabelecer a eletricidade e a água, especialmente na ilha de Luçon, a maior do arquipélago, onde está situada a capital, que ficou grande parte às escuras.

Classificado com o nível 3 de uma escala até 5 e com um diâmetro de 650 quilómetros, o Nesat inundou largas áreas. Na região de Isabela, no leste, a cultura do arroz foi largamente afetada.

Mas o pior já passou, é tempo agora de fazer regressar os mais 100 mil deslocados às suas casas, se ainda existirem. Muitos estiveram abrigados em escolas.

Certos estabelecimentos de ensino já abriram portas, tal como alguns importantes setores dos transportes públicos.

O furacão está agora no Mar da China e dirige-se para o norte do Vietname.