Última hora

Última hora

UE: Barroso reclama mais União

Em leitura:

UE: Barroso reclama mais União

Tamanho do texto Aa Aa

Durão Barroso reclamou mais coesão e mais solidariedade entre os 27 no discurso do Estado da União, esta manhã no parlamento europeu em Estrasburgo, e recordou os deveres dos Estados-Membros.

O presidente da Comissão Europeia defendeu o papel do colégio de comissários como a instituição que deverá presidir ao governo económico dos 27, e apontou o dedo à ineficácia das decisões intergovernamentais.

“Para a euro zona ser credível, e esta não é apenas uma mensagem dos federalistas, esta é uma mensagem dos mercados, precisamos de uma verdadeira abordagem comunitária. Precisamos de integrar verdadeiramente a euro zona, precisamos de completar a união monetária com uma verdadeira união económica.”

Barroso propôs a criação de um imposto sobre as transações financeiras, uma maneira dos bancos devolverem aos cidadãos o dinheiro que lhes foi emprestado.

“Nos últimos três anos, os estados-membros, eu deveria dizer os contribuintes, ajudaram e providenciaram garantias de 4,6 biliões de euros ao setor financeiro. É tempo do setor financeiro fazer uma contribuição à sociedade. É por isso que tenho muito orgulho em vos dizer que hoje a Comissão adotou uma proposta para uma Taxa de Transação Financeira que se for implementada pode gerar uma receita de cerca de 55 mil milhões de euros por ano.”

Barroso criticou ainda o unanimismo ao afirmar que um estado membro pode rejeitar uma decisão mas não deve impedir os restantes países de seguirem na direção que desejarem.